Foi há pouco mais de um ano, no dia 5 de dezembro de 2020 em que Sara Carreira, filha do famoso cantor português Tony Carreira, faleceu vítima de um acidente de carro. A moça, de 21 anos, estava em um Range Rover Evoque com o namorado, Ivo Lucas. Após o acidente, o namorado de Sara ficou internado com uma fratura exposta no braço. Em outro carro estavam duas amigas de Sara, que acompanhavam o casal.

O acidente ocorreu a cerca de 80 km de distância da capital Lisboa, na A1, na Póvoa de Isenta, em Santarém. A família aguardou muito tempo por respostas, já que a investigação durou quase um ano. Felizmente, no final de novembro de 2021, uma fonte não oficial noticiou que o Ministério Público de Santarém concluiu a investigação e iria divulgar o relatório final.

Relatório investigativo

Segundo a fonte, o jornal Correio da Manhã, o relatório investigativo sobre o caso de Sara Carreira foi feito por um sargento e três guardas do Núcleo de Investigação Criminal a Acidentes de Viação da GNR de Santarém. Até então, o apontado como único culpado do desastre seria Ivo Lucas. Porém, a fonte afirma que relatório concluiu terem sido três responsáveis por uma sucessão de acidentes em uma noite tempestuosa que acabaram acarretando na morte da cantora.

Primeiro, o condutor de um Volkswagen Passat, saiu da pista. Em seguida, a fadista Cristina Branco chocou o seu carro, um Volvo 50, na traseira do Passat. Cristina estava com a sua filha de 10 anos, e se retirou para o acostamento após o choque, deixando o automóvel na pista. Vários carros desviaram do Volvo, porém, Ivo Lucas, que conduzia o Range Rover Evoque de Sara em alta velocidade, acabou batendo e capotando. Segundo o Correio da Manhã, Ivo Lucas dirigia a 128 quilômetros por hora no momento do impacto.

Até o momento do relatório, o namorado de Sara era o único no processo, acusado de homicídio negligente. Porém, o Correio da Manhã afirma que os outros dois condutores também poderão sofrer acusações por conduta negligente. 

Busca por respostas

Recentemente, Tony Carreira desabafou em uma entrevista na ‘Sábado’: “Até hoje não tenho informação nenhuma. Se os outros pais me dizem que dura quatro anos, cinco, seis, sete, vai ser a mesma coisa comigo. Não sou mais do que os outros. Não me parece normal que um pai espere quatro anos para saber o que aconteceu ao filho numa estrada”, disse, se referindo ao tempo prolongado do processo.

Carreira ainda falou da sua impotência e da impotência de outros pais na mesma situação: “Isto não é Justiça, é outra coisa. Não perdi uma carteira à beira da autoestrada para esperar quatro anos para saber onde ela está. Estamos a falar de uma vida, de muita gente envolvida, de pessoas que sofrem neste silêncio. Não acho nada bonito, nem elegante para a nossa Justiça”, completou. 

Apesar das informações do Correio da Manhã, Tony Carreira afirma que não sabe de muita coisa e que isso essas informações não foram repassadas a ele. Em suas redes sociais, o cantor disse já ter se deparado com muitas notícias sobre o caso com informações bem detalhadas as quais, “caso venham a ser verdade, mancham mais uma vez a justiça portuguesa”. Ele ainda disse que a mídia tem mais acesso aos detalhes do que ele, pai da vítima que busca por respostas.

Associação Sara Carreira

Enquanto a família não encontra resolução satisfatória, eles vêm se juntando para ajudar outras pessoas através da Associação Sara Carreira, fundada em homenagem à cantora. No dia 1 de dezembro, a associação realizou o seu primeiro evento, “Gala dos Sonhos”, para angariar fundos e apoiar 21 jovens com bolsas de estudos. A mãe de Sara, Fernanda Antunes, também é parte da associação, e aparece em público somente nesses eventos. 

By news

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *