A Bíblia é um dos, senão o livro mais famoso do mundo, contendo uma série de ensinamentos e regras que regem e guiam a vida dos cristãos. E, apesar da sua popularidade e grande adesão, diversos dos ensinamentos presentes na Bíblia não são seguidos à risca por uma boa parcela da população.

Muito disso se deve às diferenças entre a época atual e o período onde os ensinamentos presentes no livro foram escritos. De lá para cá, muito do seu conteúdo foi reinterpretado, sempre buscando adequá-lo à atualidade. Neste texto, apresentaremos uma lista de curiosidades sobre alguns ensinamentos presentes na Bíblia e que talvez você não siga. Mas deixamos claro, que são simples curiosidades e uma parcela dos trechos apresentados possuem diferentes interpretações. 

1. Não consumir carne de Porco

Em Levítico 11, há diversas orientações do Senhor para os israelitas sobre o que este povo poderia ou não ingerir em sua época. Dentre elas, uma das mais conhecidas e que em poucos casos é seguida nos dias de hoje está descrita em Levítico 11:7-8, que diz: “E o porco, embora tenha casco fendido e dividido em duas unhas, não rumina; considerem-no impuro. Vo­cês não comerão a carne desses animais nem tocarão em seus cadáveres; considerem-nos impuros”.

2. Divórcio

Em 1 Coríntios 7:10-11, temos algumas passagens escritas pelo Apóstolo Paulo, neste trecho, ele versa sobre o divórcio, relatando que o vínculo do matrimônio irá vigorar por toda a vida, e que se um casal resolver se separar, eles não deverão se casar novamente. “Todavia, aos casados mando, não eu, mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido. Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher”, 1 Coríntios 7:10,11.

3. Corte de cabelo e barba

Em Levítico 19:27, há uma proibição em relação à forma que os israelitas deveriam manter seus cabelos e suas barbas. “Não cortareis em redondo as extremidades de vossas cabeças, nem danificarás a ponta de tua barba”, diz o versículo. 

Segundo os estudiosos, tal proibição se deu porque Deus queria diferenciar tanto os costumes quanto a aparência do seu Povo das demais tribos e nações que habitavam a região e cultuavam outros deuses. Com isso, é possível compreender que indivíduos de outras nações, que não a israelita, tinham o hábito de aparar a barba e utilizar um corte de cabelo arredondado. 

4. Tatuagens

Já em Levítico 19:28, existe uma citação sobre a proibição de marcas colocadas no corpo, que muitos interpretam como uma desaprovação à realização de tatuagens. “Não fareis lacerações na vossa carne pelos mortos; nem no vosso corpo imprimireis qualquer marca. Eu sou o Senhor”, diz o versículo. 

Aqui, mais uma vez, os especialistas acreditam que a proibição se dá para diferenciar os israelitas de outros povos, como os egípcios. Era comum, entre religiões pagãs que se lamentasse a morte de entes queridos e pessoas próximas realizando cortes em seu próprio corpo, assim como era corriqueiro ter marcas presentes no corpo em homenagem ou adoração a um deus e/ou culto.

5. Trabalho aos sábados

Apesar de ser bastante conhecida, não é tão comum encontrar alguém que siga à risca a regra de não trabalhar aos sábados, como está descrito em Êxodo 31:14-15. “Portanto guardareis o sábado, porque santo é para vós; aquele que o profanar certamente morrerá; porque qualquer que nele fizer alguma obra, aquela alma será eliminada do meio do seu povo. Seis dias se trabalhará, porém o sétimo dia é o sábado do descanso, santo ao Senhor; qualquer que no dia do sábado fizer algum trabalho, certamente morrerá”. Essa prática está comumente associada aos adventistas e judeus. 

6. Fake news

Mais uma vez em Levítico, no versículo 19:16, há um ensinamento pautado nos costumes, trazendo uma clara proibição à mentira, fofoca ou seu nome mais atual, fake news. “Não espalhem calúnias entre o seu povo. Não se levantem contra a vida do seu próximo. Eu sou o Senhor”. 

By news